VIDA SOBREHUMANA No. 3


EVIDÊNCIA VISÍVEL DO ESPAÇO SIDERAL


Por Ernest O'Neill
,p>Existe uma vida sobrehumana ou este é um universo fechado, limitado ao que podemos ver e tocar ? Desde o nosso princípio como raça humana, nós e nossos antepassados temos sempre sentido que deve haver algum poder além desta Terra e que é fundamentalmente responsável pela nossa existência. Em outras palavras, deve haver uma causa primária, por mais causas intermediárias ou evolucionárias que possam existir entre estas. Entretanto, este tipo de raciocínio consiste primariamente de evidência circunstancial como a ordem ou coerência em nosso mundo, a existência de consciência, e a crença intuitiva universal em um Ser Supremo. Existe alguma evidência empírica de uma vida acima e além da nossa ? Existe alguma evidência palpável de vida oriunda do espaço sideral ?

A resposta é “sim”. No primeiro século de nossa era, apareceu na Terra um notável ser humano. Diferente de outros líderes religiosos que afirmavam dizer à nós, seres humanos, sobre o Ser Supremo que criou nosso mundo e nossas vidas, este homem não morreu, como um cão morre. Isto foi o que aconteceu com Buda, Maomé, Confúcio, Zoroastro, Moisés e Jeremias. Eles nos disseram muito sobre o Criador do mundo, mas eles próprios sucumbiram à morte como o resto de nós. Suas sepulturas contém seus ossos e não existe evidência que eles sequer deixaram a Terra ou chegaram além de seus confins. Este homem, Jesus, nos disse que ele foi o Filho único do Criador do universo, mas quando ele foi morto e sepultado, ele retornou à vida novamente, se moveu entre centenas de pessoas na Palestina por mais de um mês, e então simplesmente desapareceu da Terra. Ele explicou que entre a sua morte e a sua ressureição, ele esteve com seu Pai, o Criador do mundo, e que ele estava voltando para Ele novamente para preparar um novo mundo para nós.

Esta é a evidência empírica que nós temos de que existe um Criador com vida sobrehumana por trás de tudo que vemos ao nosso redor. Entretanto, existem várias perguntas óbvias sobre evidências como esta, que chamamos de empírica. Primeiro, o quanto é confiável a evidência de que este homem sequer existiu ? Segundo, o quanto é confiável é a nossa presente versão daquela evidência ? Terceiro, esta evidência claramente indica uma vida que veio do espaço sideral?

A primeira questão é sobre a veracidade histórica deste notável ser humano. Ele realmente existiu ? Porque acreditar que ele existiu ? O motivo para acreditar que este homem chamado Jesus existiu, é que os historiadores que nos falam sobre ele foram na verdade testemunhas oculares das suas ações e palavras. Eles não ouviram de outros, 500 anos depois como aconteceu com os seguidores de Buda, nem leram sobre ele em coleções de mitos como fizeram os hindus; pessoas como Pedro e João viveram e caminharam com Jesus de Nazaré. Pedro colocou desta maneira, no último quarto de livros de uma coleção, conhecida para nós pelo seu título grego “ta biblia”, ou “os livros”: “Porque não vos fizemos saber a virtude e a vinda de nosso Senhor Jesus Cristo, seguindo fábulas artificialmente compostas; mas nós mesmos vimos a sua majestade. Porquanto ele recebeu de Deus Pai honra e glória, quando da magnífica glória lhe foi dirigida a seguinte voz: Este é o meu Filho amado, em quem me tenho comprazido. E ouvimos esta voz dirigida do céu, estando nós com ele no monte santo”. Mas como podemos saber se Pedro estava dizendo a verdade sobre ser testemunha ocular: porque a vida e a morte deste homem chamado Jesus foi um evento público bem conhecido, e homens como Pedro foram bem conhecidos por aqueles que estavam vivos naquela época. Outros escritores como Clementino, Inácio e Barnabas referem-se à Pedro e seus escritos durante estes anos do primeiro século d.C.

Entretanto, existe outra razão para a nossa certeza que estes homens que nos deram as melhores provas sobre esta notável vida, foram na verdade testemunhas oculares que disseram a verdade sobre o que aconteceu. Outros historiadores, cujas obras não foram incluídas na Bíblia, também se referem à este homem chamado Jesus. Por exemplo, Tácito, o historiador chefe do Império Romano, escreveu nos seus “Anais”: “O autor daquele nome (Cristão) foi Cristo que no reino de Tibério sofreu punição sob seu procurador Poncio Pilatos.”. Até mesmo um historiador Judeu, Josephus, confirma “Foi por volta desta época, Jesus, um homem sábio, se é correto chamá-lo de homem porque ele foi um fazedor de obras maravilhosas – um professor dos homens, já que recebia a verdade com prazer. Ele atraiu para si muitos judeus e gentios. Ele foi Cristo, e quando Pilates, por sugestão dos poderosos entre nós, condenou-o à cruz, aqueles que o amaram não o abandonaram, porque ele apareceu vivo para eles novamente no terceiro dia.”

Existe alguma outra evidência de que este homem singular viveu em nosso mundo e estava de alguma maneira conectado à vida sobrehumana por trás do nosso mundo ? Vamos ver, no próximo artigo, algumas evidências esmagadoras a este respeito.

Leia Vida Sobrehumana No. 4
Retornar ao documento anterior
Retornar para o Índice
Retornar para a página principal