VIDA SOBREHUMANA No. 2


A FORÇA


Por Ernest O'Neill

De onde você acha que a vida veio ? Talvez você responda que não tem a mínima idéia. Mas parecem existir algumas pistas. Se o verão viesse um ano em Janeiro e no próximo ano em Julho, se algumas pessoas caíssem da Austrália enquanto outras não, então alguém poderia se sentir tentado a dizer que todo o universo resultou do acaso. Mas ao invés deste tipo de caos, nós estamos cercados por um mundo com tanta ordem e coerência que um dos nossos maiores gênios, Einstein, disse que a religião dele “consiste de uma humilde admiração do ilimitável Espírito Superior que Se revela nos menores detalhes que somos capazes de perceber com nossas mentes frágeis e limitadas”.

Muitos de nós admitem que deve haver uma causa primária, mas hesitamos em ir tão longe quanto Einstein quando ele se refere à causa primária como ELE. Porque toda a existência não pode ser atribuída à uma força impessoal de algum tipo ? Um dos motivos óbvios é que você não pode imaginar um cachorro fazendo um homem: uma forma de vida inferior não pode fazer uma forma de vida superior. A vida humana é superior à vida inanimada em seu poder de raciocínio e análise, então é lógico assumir que a causa provável do universo é no mínimo tão pessoal quando nós mesmos.

Se esse fosse o caso, iria também explicar a existência da consciência e do senso de obrigação moral que é universalmente sentido por todos nós, seres humanos. Por onde quer que você viaje, vai perceber que até mesmo as tribos mais primitivas e sem instrução acham errado agir covardemente ou trair seus amigos. Mesmo que achemos mais fácil odiar do que amar, perder a paciência do que mantê-la, ser egoísta do que ser altruísta, ainda assim nos sentimos culpados e continuamos sentindo que deveríamos ser amáveis, pacientes e altruístas. É difícil explicar um senso de obrigação moral tão forte a menos que ele venha de fora dessa raça humana egoísta, arrogante e agressiva. Por outro lado, se existe um ser pessoal maior que nós mesmos, com padrões mais altos do que aqueles sob os quais vivemos, então este misterioso sentimento de “eu deveria” pode vir de um Ser Supremo.

Então, existe evidência circunstancial que suporte a crença intuitiva em um criador que os homens tem tido por séculos. Onde quer que os antropólogos pesquisem o princípio da raça humana, eles descobrem que o homem tem sempre acreditado na existência de um ser supremo. Não apenas cada canto da Terra exibe com abundância templos para adoração, mas também é preenchido com todos os tipos de altares para sacrifício onde o homem expressava seu senso de culpa. Apesar destes fatos de coerência e personalidade e consciência não serem provas de que um Ser Supremo existe, eles constituem uma forte evidência circunstancial que proporciona a crença racional em tal Ser Supremo.

Existe alguma evidência empírica para acreditar que existe um Criador pessoal por trás do universo ? Vamos analisar esta questão no próximo artigo.

Existe um Deus? Áudio (Inglês)
Existe um Deus? Vídeo (Inglês)
Leia Vida Sobrehumana No. 3
Retornar ao documento anterior
Retornar para o Índice Retornar para a página principal